"Quando o dia vira noite e as estrelas ganham força, na minha imaginação sem limites ganhando tons de roxo, amarelo, azul anil e vermelho, deixo de lado todos os afazeres e procuro-te, desvendo-te, calo-te, observo-te. Quando sorris assim tão aberto e o meu coração bate tão depressa, guri, que sonho contigo observando-me, decifrando, e calando-me com beijos de deixar-me com respiração ofegante. ‘Cê sabe que tem tempo que te decoro, que te desenho e crio na minha imaginação sem limites. Os teus olhos têm um pedaço do mundo, parte deles sorri, e outra chora. Mas ambas as partes brilham. O teu sorriso é como o meu amor por ti. Puro, inocente, despretensioso e convincente. Às vezes esqueço-me de que existes, guri, porque tornas-te sonho. Sonho da cor das estrelas, da cor do arco-íris, com gosto de brigadeiro que queima a língua, mas que nos faz sorrir com o sabor doce. Tu, guri, tu. Sempre tu encantando os meus sonhos e brincando com meus desejos, és sempre tu sonhando comigo e inventando um mundo cor de lilás com tons de azul nas bordas. Às vezes duvido que existes, mas é só olhar o seu sorriso e sei que sim, que és real, que me encantas e vives dentro de mim, brilhando na cor das estrelas. E não existe amor mais sublime ou mais brilhante do que esse que inventei. Ele tem o brilho dos teus olhos e o gosto dos brigadeiros mais doces. Ele tem o teu sorriso e o teu jeito de nada dizer, como quem diz que não se importa. Mas a tua indiferença, guri, até mesmo a tua indiferença é capaz de me fazer sorrir. Agora olho as estrelas e limpo a lágrima que escorre dos meus olhos. Elas choram comigo e deixam de brilhar, mas não dura muito. Logo voltam a ter cor azul, lilás, amarela, cor de laranja. Formato de girassol e de anjo. E então sinto-te mais perto, e sorrio. Sorrio, pois sei que existes, e tens a mesma cor e forma das minhas estrelas."

Letícia Loureiro

6 comentários:

  1. obrigada eu querida :)
    "Às vezes duvido que existes, mas é só olhar o seu sorriso e sei que sim, que és real, que me encantas e vives dentro de mim, brilhando na cor das estrelas"
    AMEIIII :)

    ResponderEliminar
  2. « Às vezes duvido que existes, mas é só olhar o seu sorriso e sei que sim, que és real, que me encantas e vives dentro de mim, brilhando na cor das estrelas. » Que amor escrito e descrito é este? Está tão bonito, que alma é dessa menina que o escreveu? Tão magnífica. Deixou-me sem palavras...
    E obrigado, princesa, pelo lindo comentário e pela tua belíssima companhia!

    ResponderEliminar
  3. Olá Raquel..tudo bem?
    gostei do post..ta tudo bem contigo?
    bjinho :)

    ResponderEliminar

«Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente!»

Obrigado pelo comentário*