"Perder um amor é como perder um órgão. É como morrer. A única diferença é: a morte termina. Isso...pode continuar para sempre!"
Anatomia de Grey

21 comentários:

  1. Eu sei Ritinha !
    Basta ver e saber como estives-te estes dias, E basta saber o que sinto em mim todos estes anos ! :|
    Eu estou contigo amiga, sabes bem disso !

    ResponderEliminar
  2. Sei sim meu amor, e só tenho a agradecer por tudo o q fizeram naquela noite e nestes dias ... Obrigado minha linda <3

    ResponderEliminar
  3. Até parece que tens que agradecer alguma coisa! Amigas, são para isso mesmo ! :') Sempre do teu lado !

    ResponderEliminar
  4. De nada acho k ta muito bem feito ;)

    ResponderEliminar
  5. Um grande obrigado, princesinha :)

    Graaaaaaaaaaaaaaande e dolorosa verdade!

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigada querida*
    Grande frase, grande verdade!

    ResponderEliminar
  7. mesmo, mas o tempo ajuda bastante. adorei!

    ResponderEliminar
  8. A escrita já faz parte de mim.

    Obrigado *

    ResponderEliminar
  9. eu sei que ainda custa a crer :c

    ResponderEliminar
  10. Ou também pode terminar. Muitas vezes depende da vontade de quem perde o amor.

    ResponderEliminar
  11. DE nada...tu tens jeito para a coisa ;)

    ResponderEliminar
  12. grande, grande anatomia de grey...
    que linda frase!

    ResponderEliminar
  13. Pois é, quando perdemos um amor nunca sabemos até quando ele mexerá com a gente de uma forma forte. Quando é amor, costumo falar que não esquece e que é muito raro amar. Na maioria das vezes, pensamos que estamos mesmo amando alguém e quando vemos, é apenas uma grande paixão. Amor é algo especial. Enquanto você estiver vivo, você vai amar. Sem amor não há vida. E ótima frase Raquel, me fez pensar muito.

    Uma ótima semana, um grande beijo!
    Com carinho.

    ResponderEliminar
  14. BLOG NOVO:
    http://anaoliviera-oficial.blogspot.com/

    Segues? se seguires segurei também o teu.
    ps: avisa se seguires.

    ResponderEliminar

«Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente!»

Obrigado pelo comentário*